sexta-feira, 29 de julho de 2016

JMJ 2016/Polônia - Via Sacra com os Jovens - Discurso do Papa Francisco

"Porque tive fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; era peregrino e me acolhestes; nu e me vestistes; enfermo e me visitastes; estava na prisão e viestes a mim." 
(Mt 25,35-36)

Estas palavras de Jesus respondem à pergunta que muitas vezes ressoa em nossas mentes e em nossos corações: "Onde está Deus?". Onde está Deus, se no mundo existe o mal, se há pessoas que passam fome ou sede, que não têm abrigo, que fogem em busca de refúgio? Onde está Deus quando pessoas inocentes morrem por causa da violência, o terrorismo, as guerras? Onde está Deus quando doenças terríveis rompem os laços da vida e amizade? Ou quando crianças são exploradas, humilhadas, e também sofrem doenças graves? Onde está Deus, ante a inquietação dos que duvidam e daqueles que têm a alma aflita? Há perguntas para as quais não há resposta humana. Nós só podemos olhar para Jesus, e perguntar a ele. E a resposta de Jesus é esta: "Deus está com eles," Jesus está com eles, sofre neles, profundamente identificado com cada um. Ele está tão unido a eles, que forma quase como "um só corpo".

Jesus mesmo escolheu identificar-se com estes irmãos e irmãs que sofrem pela dor e pela angústia, aceitando andar pela Via Dolorosa que leva ao Calvário. Ele, morrendo na cruz, se entregou nas mãos do Pai, e com amor oblativo, carregou sobre si as feridas físicas, morais e espirituais de toda a humanidade. Abraçando ao madeiro da cruz, Jesus abraçou a nudez e a fome, a sede e a solidão, a dor e a morte dos homens e das mulheres de todos os tempos. Nesta tarde, Jesus - e nós juntos com ele - com especial amor abraçamos os nossos irmãos sírios, que fugiram da guerra. Saudamos e acolhemos com amor fraternal e simpatia.
Percorrendo a Via Crucis de Jesus, redescobrimos a importância de nos configurarmos a ele através das catorze obras de misericórdia. Elas nos ajudam a abrirmo-nos à misericórdia de Deus, a pedir a graça de compreender que sem a misericórdia não pode fazer nada, sem a misericórdia, você, eu, todos nós, não podemos fazer nada. Vejamos primeiro as sete obras de misericórdia corporais: alimentar os famintos; dar de beber a

quem tem sede; vestir os nus; acolher o estrangeiro; ajudar os doentes; visitar os presos; enterrar os mortos. De graça recebemos, de graça devemos dar. Somos chamados a servir a Jesus crucificado em toda pessoa marginalizada, a tocar sua carne bendita em quem está excluído, tem fome ou sede, está nu, preso, doente, desempregado, perseguido, refugiados ou emigrante. Lá encontramos o nosso Deus, lá  tocamos ao Senhor. O próprio Jesus nos disse, explicando o "protocolo" pelo qual seremos julgados: cada vez que fazemos isso com o menor dos nossos irmãos, fazemos com ele próprio (cf. Mt 25,31-46).
Depois das obras de misericórdia corporais vêm as espirituais: dar conselhos ao que necessita, ensinar aos ignorantes, corrigir aos que erram, confortar aos aflitos, perdoar as ofensas, suportar com paciência às pessoas irritantes, orar a Deus pelos vivos e pelos mortos. A nossa credibilidade como cristãos depende do modo como acolhemos aos marginalizados que estão feridos no corpo e ao pecador ferido na alma. A nossa credibilidade como cristãos depende do modo como acolhemos aos marginalizados que estão feridos no corpo e ao pecador ferido na alma. Não em ideias, não.

Hoje, a humanidade necessita de homens e mulheres, e especialmente de jovens como vocês, que não querem viver suas vidas "na média"  jovens dispostos a entregarem suas vidas para servir generosamente aos irmãos pobres e mais fracos, à semelhança de Cristo, que se entregou completamente para a nossa salvação. Diante do mal, do sofrimento, do pecado, a única resposta possível ao discípulo de Jesus é o dom de si, até mesmo da vida, à imitação de Cristo; é a atitude de serviço. Se alguém que se diz cristão, não vive para servir, não serve para viver. Com sua vida renega Jesus Cristo.
Nesta tarde, queridos jovens, o Senhor os convida novamente que sejais protagonista do seu serviço; Ele quer fazer de vocês uma resposta concreta às necessidades e sofrimentos da humanidade; Ele quer que você seja um sinal de seu amor misericordioso para o nosso tempo. Para cumprir essa missão, ele vai apontar o caminho do compromisso pessoal e do sacrifício de si mesmo: é a via da cruz. A via da cruz é a via da felicidade de seguir a Cristo até o fim, nas circunstâncias, muitas vezes dramáticas da vida cotidiana; é a via que não teme o fracasso, o isolamento ou a solidão, porque enche o coração do homem da plenitude de Cristo. A via da cruz é a via da vida e do estilo de Deus, que Jesus manda percorrer através também das trilhas de uma sociedade às vezes dividida, injusta e corrupta.
A via da cruz não é um costume sadomasoquista;  a via da cruz é a única que vence o pecado, o mal e a morte, porque desemboca na luz radiante da ressurreição de Cristo, abrindo o horizonte para uma vida nova e plena. É a via da esperança e do futuro. Quem anda com generosidade e fé, dá esperança ao futuro e à humanidade.

Queridos jovens, naquela Sexta-Feira Santa muitos discípulos regressaram para suas casas tristes, outros preferiram ir para o campo para esquecer um pouco a cruz. Pergunto – mas responda cada um de vocês silenciosamente, em seu coração, em seu próprio coração - Como você deseja retornar para vossas casas hoje à noite, vossas acomodações, vossos acampamentos? Como você deseja voltar esta noite a encontrar consigo mesmo? O mundo está nos observando. Corresponde a cada um de vocês responder ao desafio desta pergunta.

Fonte: Site do Vaticano - tradução livre do Espanhol por IEAD RCCBRASIL

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Discurso do Papa Francisco - Cerimônia de acolhida dos jovens - JMJ 2016/Polônia

Queridos Jovens, boa tarde! Finalmente nos encontramos!


Obrigado por esta recepção calorosa! Agradeço ao Cardeal Dziwisz, os bispos, os sacerdotes, os religiosos, os seminaristas e os leigos e todos aqueles que o acompanham vocês. Obrigado a todos que tornaram possível a nossa presença aqui, hoje, que “desceram em campo” para que pudéssemos celebrar a fé. Hoje nós, todos juntos, estamos aqui celebrando a fé!
Nessa sua terra natal, eu gostaria de agradecer especialmente a São João Paulo II [aplausos] - forte! forte! - que sonhou e deu impulso a estes encontros. Do céu, ele nos acompanha vendo tantos jovens pertencentes a tantos povos, culturas, línguas tão diferentes, animados por um único motivo: celebrar Jesus que está vivo no meio de nós. Você entendeu? Celebrar Jesus que está vivo no meio de nós! E dizer que está vivo é querer renovar o nosso desejo de segui-lo, o nosso desejo de viver com paixão o seu seguimento. Qual a maneira melhor de viver a nossa amizade com Jesus que fortalecer a amizade entre nós? Qual a melhor maneira de fortalecer a nossa amizade com Jesus e compartilha-la com outros? Que melhor maneira de experimentar a alegria do Evangelho que "contagiar" com a Boa Nova tantas situações dolorosas e difíceis!

É Jesus Aquele que nos chamou a esta trigésima primeira Jornada Mundial da Juventude; é Jesus que nos diz: "Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia" (Mt 5,7). Bem-aventurados são aqueles que sabem perdoar, que sabem ter um coração compassivo, que sabem dar o melhor de si mesmo para os outros; o melhor, não aquilo que sobra: o melhor!

Queridos jovens, na Polônia, nestes dias, esta nobre terra, veste-se de festa; estes dias, a Polônia quer ser o rosto sempre jovem da Misericórdia. A partir desta terra com vocês e unidos também com tantos jovens que não podem estar aqui, mas que nos acompanham através dos diversos meios de comunicação, todos juntos vamos fazer desta jornada uma verdadeira festa jubilar, neste Jubileu de Misericórdia.

Em meus anos como bispo, eu aprendi uma coisa, entre tantas - eu aprendi muitas coisas, mas vou dizer isso agora - não há nada mais belo do que contemplar os anseios, o compromisso, a paixão e a energia com que muitos jovens vivem, abraçam a vida. Isso é lindo! E de onde vem essa beleza? Quando Jesus toca o coração de um jovem, de uma jovem, estes são capazes de realmente grandes ações. É estimulante, ouvi-los compartilhar seus sonhos, suas perguntas e seu desejo de se opor a todos aqueles que dizem que as coisas não podem mudar. O que eu chamo de "quietistas": "Nada, nada pode ser mudado para alguns jovens." Não, os jovens têm a força para se opor a isto! Mas ... alguns talvez não têm certeza disso ... Eu pergunto, vocês me respondam, por favor, as coisas podem mudar? [Sim!] Não ouvi! [Sim!] Certo. É um presente, um dom do céu ver muitos de vocês que, com suas perguntas, tentam mudar as coisas. É bonito, e me conforta o coração, vê-los tão exuberantes. A Igreja hoje olha para vocês - e digo mais: o mundo hoje olha pra vocês - e quer aprender de vocês, para renovar a confiança na misericórdia do Pai que tem o rosto sempre jovem e nunca deixa de nos convidar a fazer parte do seu reino, é uma grande alegria fazer parte desta reino, é um reino de felicidade, é um reino que sempre nos leva para frente, é um reino que pode nos dar a força para mudar as coisas. Então, eu pergunto novamente: as coisas podem mudar? [Sim!] Ok.

Conhecendo a paixão que vocês colocam na missão, atrevo-me a dizer: a misericórdia tem sempre o rosto jovem. Porque um coração misericordioso tem a coragem de deixar o conforto; um coração misericordioso sabe chegar aos outros, ele é capaz de abraçar a todos. Um coração misericordioso sabe ser um refúgio para aqueles que nunca tiveram uma casa ou a perdeu, sabe como criar um ambiente de casa e da família para aqueles que tiveram de emigrar, é capaz de ternura e compaixão. Um coração misericordioso sabe partilhar o pão com o faminto, um coração misericordioso se abre para receber o refugiado e o migrante. Dizer misericórdia junto com vocês, é dizer oportunidade, é dizer amanhã, é dizer compromisso, é dizer confiança, abertura, hospitalidade, compaixão, dizer sonhos. Mas você é capaz de sonhar? [Sim!] E quando o coração está aberto é capaz de sonhar, ele dá lugar para a misericórdia, há lugar para o carinho, há lugar para se colocar ao lado daqueles que não têm paz em seu coração, ou a que falta simplesmemete o necessário para viver, ou falta a coisa mais bonita: a fé. Misercórdia. Digamos juntos essa palavra: misericórdia. Todos! [Misercórdia!] Outra vez! [Misercórdia!] Outra vez, para que o mundo ouça! [Misercórdia!].

Eu também quero confessar uma coisa que eu aprendi ao longo dos anos. Eu não quero ofender ninguém, mas me dói encontrar jovens que parecem ser "aposentados" antes do tempo. Isso me dói. Jovens que parecem ter se aposentado aos 23, 24, 25 anos. Isso me entristece. Preocupa-me ver jovens que "desistiram" antes de começar o jogo. Que "se renderam", sem ter começado a jogar. Dói-me ver jovens que caminham com a cara triste, como se suas vidas não tivesse valor. Eles são jovens ... essencialmente aborrecidos e chatos, chateados, que chateiam os outros, e isso me dói. É difícil, e ao mesmo tempo nos interpela, ver jovens que deixam a vida em busca da "vertigem", ou daquela sensação de se sentir vivo por vias obscuras, que depois acabam por "pagar"... e pagar caro. Dá o que pensar quando vemos jovens que escolheram esse caminho.  Eu fico triste quando vejo jovens que perderam os belos anos de suas vidas e suas energias correndo atrás de vendedores de falsas ilusões – e existem muitos, vendedores de falsas ilusões - Na minha terra natal diríamos "vendedores de fumaça" que roubam o melhor de vocês mesmos. E isso me entristece. Estou certo de que hoje entre vós não há nenhum desses, vocês não são jovens aposentados, não são jovens que desistem antes do jogo, mas eu quero dizer-lhe: há jovens pensionistas, jovens que desistem antes do jogo, há jovens que entram num mundo de vertigens com falsas ilusões e terminam no nada.
Portanto, queridos amigos, estamos aqui reunidos para ajudar uns aos outros, porque não deixar que nos roubem o melhor de nós mesmos, não queremos permitem que nos roubem nossa energia, que nos roubem nossa alegria, que nos roubem os sonhos com falsas ilusões.

Queridos amigos, eu lhes pergunto: você quer para sua vida aquela "vertigem" alienante ou vocês querem sentir o poder que faz você se sentir vivo e cheio? Vertigens alienantes ou a força da graça? O que você quer: vertigens alienantes ou a força e plenitude? O que você quer? [Força e plenitude!] Não dá pra ouvir direito [Força e plenitude!] Para ser pleno e ter a vida renovada, há uma resposta, há uma resposta que não é vendida, há uma resposta que não pode ser comprada, uma resposta que não é uma coisa, que não é um objeto, é uma pessoa, é se chama de Jesus Cristo. – Um aplauso, por favor - Eu lhes pergunto: Jesus Cristo você pode comprar? [Não!] Jesus Cristo é vendido em lojas? [Não!] Jesus Cristo é um dom, é um presente do Pai, o dom de nosso Pai. Quem é Jesus Cristo? Todos! Jesus Cristo é um presente! Todos! [É um presente!]. É dom do Pai.

Jesus Cristo é o único que sabe como dar a verdadeira paixão à vida, Jesus Cristo é o único que nos leva a não nos contentarmos com pouco, e nos leva a dar o melhor de nós mesmos; é Jesus Cristo, que nos desafia, nos convida e nos ajuda a nos levantarmos a cada vez que nos damos como vencidos. É Jesus Cristo que nos impele a olhar para cima e sonhar alto. "Mas, padre - alguém pode me dizer - que é tão difícil sonhar alto, é tão difícil de subir, sonhar grande, estar sempre  subindo. Padre, eu sou fraco, eu caio, eu realmente tento, mas muitas vezes, tantas vezes eu caio. Os  alpinistas, ao subir as montanhas, cantam uma canção muito bonita, que diz: "Na arte da escalada, o que importa não é não cair, mas não ficar no chão." Se você é fraco, se você cae, olhe para cima e verá a mão estendida de Jesus que diz: ". Levanta-te, vem comigo" "E se eu fazê-lo novamente?" Você pode fazer de novo. "E se eu fazê-lo novamente?" Também, faça a mesma coisa. Eu perguntei ao Senhor: "Senhor, quantas vezes eu posso cair?" - "Setenta vezes sete." - A mão de Jesus estará sempre estendida para nos levantar quando cairmos. Você entendeu? [Sim!]

No Evangelho, ouvimos que Jesus, enquanto ele estava indo para Jerusalém, ele parou em uma casa - a de Marta, Maria e Lázaro - que o acolheu. De passagem, entra em sua casa para ficar com eles. As duas mulheres acolhem aquele que sabem ser capaz de se comover. Muitas vezes as ocupações nos fazem ser como Marta: ativos, distraídos, sempre aqui e ali correndo ... mas muitas vezes também somos como Maria: na frente de uma bela paisagem, ou um vídeo que um amigo nos envia pelo celular, paramos para refletir, para escutar. Nestes dias de Jornada Mundial da Juventude, Jesus quer entrar em nossa casa: em sua casa, na minha casa, no coração de cada um de nós; Jesus quer ver as nossas preocupações, a nossa pressa, assim como fez com Marta... e vai esperar que o ouçamos como Maria: a de que, no meio de todas as tarefas, tenhamos a coragem de nos confiamos a Ele que são dias de Jesus, dias dedicados a ouvi-lo, para recebê-lo nas pessoas com quem partilho a casa, a rua, o grupo ou a escola.
E quem acolhe Jesus, aprende a amar como Jesus. Então, Ele nos pergunta se queremos uma vida plena. E eu, em nome Dele, pergunto: você quer, você quer uma vida plena? Comece agora mesmo a deixar-se comover, deixe-se mover à compaixão! Porque felicidade germina e desabrocha na misericórdia: essa é a sua resposta, esse é o seu convite, seu desafio, sua aventura: a misericórdia. A misericórdia sempre tem um rosto jovem: como a de Maria de Betânia, sentado aos pés de Jesus como discípula, que gosta de ouvir, porque sabe que ali está a paz. Como o rosto de Maria de Nazaré, de tal modo lançada com o seu "sim" na aventura da misericórdia, e ela será chamada bem-aventurada por todas as gerações, por todos nós chamada de "Mãe de Misericórdia". Invoquemo-a todos juntos: Maria, Mãe de Misericórdia. Todos: Maria, Mãe de Misericórdia.

Agora, todos juntos, peçamos ao Senhor - cada um repita em seu coração silenciosamente - Senhor, lançai-nos na aventura de misericórdia! Lançai-nos na aventura de construir pontes e derrubar muros, sejam cercas ou arames farpados; lançai-nos na aventura de socorrer o pobre, aqueles que se sentem só e abandonado, aqueles que já não encontram sentido para sua vida. Impele-nos a acompanhar aqueles que não te conhecem e a dizer-lhes lentamente e com muito respeito, com tanto respeito, o Teu nome e a razão da minha fé. Impele-nos, como a Maria de Betânia, a ouvir aqueles que não compreendemos, aqueles que vêm de outras culturas, outros povos, mesmo aqueles que tememos, porque julgamos que podem nos prejudicar. Faz que o nosso olhar seja como o de Maria de Nazaré com Isabel, que voltemos nossos olhos aos nossos anciões, aos nossos avós, para aprendermos com sua sabedoria. Eu lhe pergunto, você conversa com seus avós? [Sim!] É eu sei, assim mais ou menos, Então, então! Acerquem-se de seus avós, eles têm a sabedoria da vida e eles vão dizer-lhe coisas que vão mover o seu coração. Aqui estamos, Senhor! Envia-nos para compartilhar seu amor misericordioso.
Queremos acolhê-los nesta Jornada Mundial da Juventude, queremos afirmar que a vida é plena, quando vivida a partir da misericórdia, e esta é a melhor parte, é a parte mais doce é a parte que nunca nos será tirada. Amém.

Fonte: Site do Vaticano - tradução livre do italiano

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Curso Online: Formação Para Músicos (Entrevista com Luiz Carvalho)

Confira a entrevista com Luiz Carvalho sobre Ministrar a Música e o Louvor no Grupo de Oração, o Músico Católico, o Dom da Música, o 1º Curso Online de Formação Para Músicos da RCCBRASIL e outros assuntos... A entrevista está linda e com um toque de emoção do começo ao fim [especialemente no fim :-)].




Para inscrever-se no curso, acesse: www.ieadrccbrasil.com.br

quinta-feira, 3 de março de 2016

O Segredo da Igreja

Há um segredo que atravessa séculos e sustenta a Igreja, a vida cristã...

Neste vídeo, apresentamos a você este segredo que descobrimos no site do Vaticano, na Audiência Geral de 10/09/2014.

De um "play", pause o vídeo quantas vezes for necessário e descubra os 7 segredos que contém este discurso. Examine a sua consciência e perceba se, de repente, você também não está agindo como um verdadeiro cristão age. O que pode fazer para mudar isso?

---



Textos: Papa Francisco, Audiência Geral de 10/09/2014; Papa Francisco, Bula Pontifícia Misericordae Vultus (O rosto da Misericórdia).

Música: Tema do Ano 2016 RCCBRASIL

Desenhos e produção: IEAD RCCBRASIL

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

IEAD RCCBRASIL: Fundamentos da Liturgia



Assista à aula 2 do Curso Online da RCCBRASIL: Introdução à Liturgia



Professor/autor: Padre João Paulo Veloso (Teólogo e Jornalista)



Conteúdos abordados:

1.   O que é Liturgia - a liturgia católica

2.   Os Sacramentos Católicos

3.   O Ano Litúrgico e as Cores Litúrgicas

4.   A Eucaristia e seus frutos na vida do fiel

5.   A participação dos fieis na Eucaristia

6.   A celebração correta da Eucaristia – o que significam os ritos, gestos, orações sacerdotais e dos fieis

7.   A Sagrada Comunhão – como se preparar e como participar

8.   A Adoração ao Santíssimo Sacramento

9.   Os ministros extraordinários da Sagrada Comunhão

10.  A música e o papel dos músicos na missa

11.  Inculturação da Liturgia – o que é permitido, o que são erros doutrinários, desvios ou sacrilégios



Inscrições e informações: www.ieadrccbrasil.com.br



Certificado de participação 24horas para quem obtiver 75% ou mais de participação no curso.


segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

É hora de pensar em 2016

Estão abertas as inscrições dos Cursos Online da RCCBRASIL para início em 10 de janeiro de 2016.

Este mês de dezembro, fique atento à Promoção Combo Especial de Natal: Série Formação de Pregadores.

|Confira!|

Como é a promoção?
- Com uma única inscrição você se matricula nos 4 cursos da Série Formação de Pregadores: (1) Formação de Pregadores: Roteirização e Oratória Sacra; (2) Anuncia-me;  (3) Pregações e Ensinos Inspirados e (4) Ardor Missionário. Ou seja, você faz uma única inscrição e passa 2016 estudando com a gente. 
- Preço exclusivo no Combo de R$200,00 (o preço de matrícula dos 4 cursos), por apenas R$100,00 a matrícula no Combo. Inscrições até dia 30/12 (ou antes de esgotarem as vagas disponíveis da promoção = 400).
- O primeiro curso iniciará em 10/01/2016 e sua matrícula será renovada automaticamente para os cursos seguintes quando abrirmos as turmas, na sequência:
  • 1º curso (10/01 a 24/04)Formação de Pregadores: Roteirização e Oratória Sacra
  • 2º curso (10/05 a 04/07)Anuncia-me
  • 3º curso (10/07 a 03/09)Pregações e Ensinos Inspirados
  • 4º curso (10/09 a 11/11)Ardor Missionário

Você passa de janeiro a novembro estudando com a gente, por menos de R$10,00 mês (média do investimento mensal no combo).
Para inscrição no Combo de Natal, clique na postagem correspondente na Página da RCCBRASIL no Facebook, ou vá direto ao link exclusivo da promoção, clicando aqui. Inicie sua matrícula com seu CPF e e-mail e digite o código promocional: IEAD5ANOS

Dúvidas? Escreva para iead@rccbrasil.org.br, ligue para nós (12) 3151.4155 ou entre em nosso chat online, clique aqui.

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Quem são os anjos e arcanjos?


Em 29 de setembro, a Igreja celebra em sua Liturgia a Festa aos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael. Num período em que o exoterismo e o devocionismo criam alegorias e superstições ao redor dos anjos, é comum nos perguntarmos: Anjos existem? Quem são eles?


Um assunto que renderiam muitas páginas, não é fácil de ser resumido, por isso, procuramos alguns textos que podem nos ajudar a começar a esclarecer porque se dedica uma festa litúrgica a eles, os arcanjos.

“Muitas vezes, nós nos sentimos espantados com o que conhecemos sobre o poder de Deus, mas devemos ter consciência de que de fato devemos nos maravilhar muito mais, uma vez que não conhecemos quase nada sobre este poder. Uma das grandes manifestações do poder de Deus, e que de fato nos faz fascina, é a existência dos anjos, essas criaturas maravilhosas que assistem diante de Deus e sempre estão presentes também nas nossas vidas, como o caso dos arcanjos que festejamos hoje e que têm a sua existência e a sua ação descritas nas Sagradas Escrituras.” (Reflexões da Liturgia Diária, CNBB, 29/09/2015)

“A existência dos seres espirituais, não-corporais, a que a Sagrada Escritura habitualmente chama anjos, é uma verdade de fé. O testemunho da Escritura é tão claro como a unanimidade da Tradição.
QUEM SÃO OS ANJOS?
Santo Agostinho diz a respeito deles: «Angelus [...] officii nomen est, non naturae. Quaeris nomen naturae, spiritus est; quaeris officium, angelus est: ex eo quod est, spiritus est: ex eo quod agit, angelus –Anjo é nome de ofício, não de natureza. Desejas saber o nome da natureza? Espírito. Desejas saber o do ofício? Anjo. Pelo que é, é espírito: pelo que faz, é anjo (anjo = mensageiro)» (168). Com todo o seu ser, os anjos são servos e mensageiros de Deus. Pelo facto de contemplarem «continuamente o rosto do meu Pai que está nos céus» (Mt 18, 10), eles são «os poderosos executores das suas ordens, sempre atentos à sua palavra» (Sl 103, 20).
Enquanto criaturas puramente espirituais, são dotados de inteligência e vontade: são criaturas pessoais e imortais. Excedem em perfeição todas as criaturas visíveis. O esplendor da sua glória assim o atesta.” (CEC, 328- 330)

“O novo calendário [litúrgico] reúne em celebração única os três arcanjos que eram comemorados em dia diferentes. Este dia seria a festa do arcanjo São Miguel, o antigo padroeiro da sinagoga e agora padroeiro universal da Igreja. São Gabriel é o anjo da Anunciação, enquanto São Rafael é invocado como guia dos que viajam. 
São Miguel, como expressão da onipotência de Deus, recebeu, desde o começo da história do cristianismo, um culto particular. Constantino e Justiniano erigiram-lhe dois santuários nas duas extremidades do Bósforo.
Em Roma, o arcanjo domina a cidade do alto da Mole Adriana, a qual tomou o nome de Castelo Santo Anjo.
São Gabriel, "aquele que está diante de Deus", é o anunciador por excelência das divinas revelações: anuncia ao profeta Daniel o retorno do exílio do povo eleito; leva a Zacarias a notícia da iminente concepção do precursor do Messias. Depois, é-lhe confiada a missão mais alta que possa ser dada a uma criatura: o anúncio a Maria da Encarnação do Filho de Deus.
São Rafael é nomeado em um único livro das Escrituras: tem a missão de acompanhar o jovem Tobias para tornar-lhe seguro o caminho por estradas desconhecidas e lhe sugere a receita para curar o pai da cegueira temporária ("Rafael" significa, de fato, "Deus Cura"), sendo, por isso, invocado como protetor de quem se põe em viagem e como patrono de quem se dedica à cura dos doentes. “(Livro "Os Santos e os Beatos da Igreja do Ocidente e do Oriente", Paulinas Editora)